Arquivo | Texto RSS feed for this section

Regras da ABNT para trabalhos acadêmicos

26 Jun

Todos sabem que o TCC ou monografia deve ser feito com base nas regras da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas – para trabalhos acadêmicos.

 

Algumas faculdades elaboram um manual para isso. Onde eu estudei tinha um livro que nós chamávamos de Bíblia do estudante.

 

O livro em questão é o Normas para a apresentação de Trabalhos Acadêmicos, da Profª Maria Luiza Rigo Pasquarelli, pela Editora EDIFIEO.

 

Eu o recomendo a todos que estão fazendo a formatação do trabalho. Essa tarefa é bem chatinha e só com a norma fica difícil visualizar o que deve ser feito. No livro a autora apresenta vários exemplos que facilitam muito o entendimento.

 

Isso sem falar que o livro está bem atualizado, e que todas as regras de formatação podem ser seguidas sem medo, pois é realmente o que pede a ABNT.

 

Outra dica é começar a formatação com antecedência. É um trabalho que deverá ser revisto várias vezes, não é bom deixar para a última hora. Sem contar que essa é a parte que mais dá dor de cabeça na hora da impressão. Quando se muda o documento de um computador para outro, é possível que ele saia da formatação.

Portanto, eu sugiro que se você não vai imprimir seu trabalho no mesmo computador em que fez a formatação, salve antes o arquivo em formato de pdf, pois assim sua impressão se dará sem sustos. O texto estará exatamente igual ao do seu computador pessoal.

Conjunções – Melhorando o texto

9 Maio

Na elaboração do texto do TCC, muitas vezes nos faltam as palavras.

 

Para unir um pensamento ao outro, temos que nos desdobrar para encontrar palavras adequadas, ou corremos o risco do texto perder a coesão.

 

Para ajudar nisso, separei umas palavras ou expressões que podemos usar para que o texto não fique repetitivo ou sem sentido. São as chamadas conjunções e locuções conjuntivas.

 

–         Adversativas: dão sentido de oposição entre duas frases. Exemplo: mas, porém, contudo, entretanto, não obstante, todavia, no entanto.

 

–         Conclusivas: dão sentido de conclusão ou consequência entre duas frases. Exemplo: logo, portanto, assim, por isso, por conseguinte, então, por consequência.

 

–         Explicativas: estabelece relação de explicação entre duas frases, onde a segunda explica a ideia da primeira. Exemplo: pois, porque, porquanto, que.

  Continuar a ler